Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020

Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

TSE por unanimidade confirma cassação vereadores de Cefelância

Política - quinta-feira, 06/02/2020 às 16h14min • Atualizado 28/02/2020 às 11h37min
TSE por unanimidade confirma cassação vereadores de Cefelância
Ministro Sérgio Banhos
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

O Plenário do Tribunal Superior Eleitorial (TSE), caçou 20 candidatos a vereador no município de Cefelância (SP) por unanimidade em sessão desta quinta-feita (6).

Entre os eleitos e suplentes, são 14 homens e 6 mulheres.

Todos respondendo processo judicial por promover candidaturas fictícias de mulheres para preenchimento da cota de gênero (exigida pelo artigo 10, parágrafo 3º da Lei nº 9.504/1997) durante a campanha das Eleições Municipais de 2016. Oito deles foram declarados inelegíveis.

O ministro Sérgio Banhos, fez um relato sobre as provas obtidas durante a investigação e destacou que há indícios de fraude comuns a todas as candidatas envolvidas.

Os indícios que levaram a condenação:

  • votação zerada ou ínfima;
  • ausência de registros relevantes na prestação de contas;
  • ausência de propaganda eleitoral;
  • e não comparecimento às convenções para escolha dos candidatos.

Além disso, segundo o relator, os autos apontam que:

“durante o depoimento das mulheres candidatas, ficou evidenciado que a maioria delas concordou em se candidatar apenas por influência de parentes próximos que estariam envolvidos com a campanha ou para ajudar o partido que apoiavam.”

Vale ressaltar que o relator lembrou da jurisprudência já firmada pelo TSE no caso de Valença do Piauí (PI) em caso semelhante. Veja o caso aqui.

Ao aplicar a jurisprudência, o ministro votou pela cassação de todos os beneficiários da fraude, ou seja, todos os componentes da coligação formada pelos partidos PR e PTB no município.

Com a decisão, ficou revogada a liminar concedida pelo relator anterior, ministro Admar Gonzaga, que determinava o retorno ao cargo de quatro envolvidos até o julgamento definitivo.

Seu voto foi acompanhado em seguida pelos ministros: Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Og Fernandes, Luis Felipe Salomão, Tarcisio Vieira de Carvalho Neto e pela presidente da Corte, ministra Rosa Weber.

CM/JB, DM

Processo relacionado: Respe 40989 e Ação Cautelar 0600489-52.

Siga nossas rede sociais:

Fonte: Jornal Rondônia
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email

Banner publicitário Doutor Potência