Terca-Feira, 14 de Julho de 2020

O milagre de voltar a enxergar + Tiradentes pode custar caro! + Novo Hospital: sistema BTS deve vencer

Notícias - quinta-feira, 12/12/2019 às 14h18min
O milagre de voltar a enxergar + Tiradentes pode custar caro! + Novo Hospital: sistema BTS deve vencer
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo do Estado de Rondônia sobre o combate ao Coronavírus.

O MILAGRE DE VOLTAR A ENXERGAR: SEU SEBASTIÃO E MAIS DOIS MIL RONDONIENSES COMEMORAM A NOVA VIDA

Não há, nos três níveis de Governo, deficiência maior no país do que o caos que assola, mais em algumas regiões; pouco menos em outras, toda a estrutura da saúde pública. É uma espécie de enxugamento de gelo. Muito dinheiro, muitas tentativas, mas, no geral, o número de pacientes é escandalosamente maior do que as possibilidades de um atendimento ao menos razoável. Quando há algum avanço, concreto, palpável, mesmo que localizado, ele merece ser comemorado. Pois tem sido assim em Rondônia, em relação às cirurgias oftalmológicas. Milhares de pessoas estavam nas filas de espera, algumas há tanto tempo que nem sequer tinham mais esperanças de serem atendidas. A partir de julho passado, contudo, uma parceria entre o Governo e uma importante clínica especializada, trouxe à luz (com o perdão do trocadilho), a possibilidade de que, enfim, esse drama fosse muito reduzido. Os mutirões de oftalmológicos, estão tendo resultados altamente positivos. Mais de duas mil pessoas já foram beneficiadas apenas neste ano; outras tantas ainda o serão. E as histórias que envolvem pessoas, principalmente as mais pobres e algumas de idade avançada, são emocionantes e cheias de alegria.

Um dos casos, contudo, merece destaque especial. Seu Sebastião Rodrigues, 80 anos, é surdo e mudo. Perdeu também a visão totalmente num olho, quase toda em outro. Ou seja, ficara apenas com dois dos cinco sentidos: o tato e o olfato. Operado nesta semana, pela dra. Renata Veloso, da empresa Sol Oftalmologia, do Grupo Renato Veloso, parceira do Governo do Estado, ele está voltando a enxergar. Mesmo os mais experientes médicos e membros da equipe se emocionaram, ao ver o sucesso da cirurgia e antevendo a alegria do idoso, que, ao acordar nessa quinta, já estará vendo tudo à sua volta, depois de muito tempo. O outro olho, o esquerdo, será operado em breve, melhorando ainda mais sua visão. O resultado tão positivo chegou inclusive à cúpula do governo. Tanto o governador Marcos Rocha quanto o secretário de saúde, Fernando Máximo, não conseguiram conter a emoção, já que acompanharam todo o desdobramento do caso. O drama do Seu Sebastião, agora muito amenizado, era semelhante ao de milhares de rondonienses, que formavam uma enorme fila de espera, todos necessitando de cirurgia oftalmológica. Enfim, chegaram os mutirões e mais as cirurgias agendadas normalmente, para ao menos amenizar o problema. Há ainda muito a fazer na saúde pública. Quanto mais se faz, mais se precisa fazer. A superlotação do Hospital João Paulo II é uma prova concreta disso. Mas, eventualmente, há sim o que se comemorar, no serviço público, quando ele entrega algo positivo para a população. Os problemas, no geral, vão continuar aumentando e aumentando. Mas, quando se conhece a história do seu Sebastião e muitos outros como ele, que graças a um trabalho sério e bem feito, têm suas vidas melhoradas, resta, em todos nós, uma pequena esperança de que, quem sabe um dia, a saúde pública brasileira será tão boa quanto o são os mutirões realizados em Rondônia!

NAZIF: XINGAMENTOS AINDA NA PAUTA

O virulento protesto do deputado federal Mauro Nazif, apontando o dedo na cara de representantes da Aneel, durante encontro em Brasília, esta semana, lhe rendeu, certamente, frutos eleitorais incontáveis. Mas lhe trará, também, algumas dores de cabeça. Durante os xingamentos que proferiu à diretoria da agência reguladora, Nazif afirmou, entre outras coisas, que ela havia sido conivente com o aumento abusivo da energia e que teria “esfaqueado pelas costas o povo de Rondônia”. Mas o que pegou mesmo está nesse resumo do que falou o parlamentar: afirmou, entre outras acusações graves, de que a Aneel teria concordado com tudo o que aconteceu por aqui; que a Aneel e órgãos públicos estaduais como o Procon e a polícia civil, foram “comprados” pela Energisa e, ainda, chamou de “ladrões” representantes da empresa que acompanhavam o processo na Aneel. O diretor geral da Aneel, André Pepitone considerou as afirmações “inadmissíveis e inaceitáveis”. Disse que levará o assunto ao conhecimento do presidente da Câmara Rodrigo Maia. Já pelos lados da Energisa, haveria a intenção de processar o parlamentar, para que ele prove na Justiça as duríssimas acusações que fez. A verdade é que Mauro Nazif pode se incomodar aqui ou ali, mas vai nadar de braçada na política, por sua atuação, elogiada por milhares de rondonienses.

TIRADENTES PODE CUSTAR CARO!

Há algumas verdades importantes sobre os colégios militares de Rondônia. Elas apontam, claramente, para uma excelente qualidade do ensino. Elas traduzem, sem dúvida alguma, uma escola onde reina a disciplina. Outra verdade: há pais que ficam em filas imensas durante horas, às vezes a noite inteira (não é exagero!), para ter chances de conseguir uma vaga no ano letivo. Professores de qualidade, matérias exclusivas para melhorar a compreensão e o conhecimento e muitos outros benefícios sintetizam a importância deste tipo de escola. Mas é importante dizer que ela não pode, por ilegal, cobrar mensalidades seja de quem for. Qual é o problema, então? O problema é que os pais estão tendo que pagar valores altos (principalmente para famílias menos aquinhoadas financeiramente), por apostilas e outros materiais escolares. Há casos em que o valor supera 1.300 reais, com pagamento dividido em 10 prestações. É importante que a Seduc reveja essa situação, que crie mecanismos para atender estudantes de menor renda e que, com esses valores a serem pagos, não teriam como ingressar nesse tipo de escola de ensino diferenciado.

CARA NOVA, VIDA DE SUCESSO: GUTO VEM AÍ?

Por enquanto, ele apenas está olhando o cenário. Mas os planos do jovem empresário Guto Pellucio são consistentes, engrandecidos por uma história pessoal e familiar de grande sucesso. Guto tem se preparado para que, quando chegar a hora, esteja pronto para enfrentar a duríssima luta que certamente virá, caso ele seja confirmado pelo Podemos, um desses novos partidos, para concorrer à Prefeitura de Porto Velho. Guto ainda não fala oficialmente sobre o assunto, porque está aguardando uma decisão do principal nome da sigla, o deputado Léo Moraes, se irá ou não disputar a cadeira de Hildon Chaves. Se a decisão fosse hoje, Guto já saberia: Léo quer mesmo é permanecer na Câmara Federal, onde tem realizado um trabalho que o tem destacado também no cenário nacional. Enfim, quando chegar a hora, por volta do segundo trimestre do ano que vem, se saberá se a bandeira do Podemos à Prefeitura será carregada por Léo ou se ela apoiará, com todo o seu prestígio político, uma cara nova, vencedor e cheio de vontade de trabalhar por sua cidade. É bem possível, nesse cenário, que a foto de Guto Pellucio esteja nas urnas onde o porto velhense vai escolher seu Prefeito, daqui a menos de um ano.

NOVO HOSPITAL: SISTEMA BTS DEVE VENCER

Vai sim, sair do papel! E o mais rápido possível. A obra provavelmente será construída pelo sistema BTS (Built To Serve), em que não entra dinheiro público, sem a inominável burocracia que rege o serviço público brasileiro e, melhor de tudo, pode ficar tudo pronto em cerca de dois anos, depois de lançada a pedra fundamental. O governo de Rondônia, nesse caso liderado pela Secretaria de Saúde, entra na reta final das decisões para construir o novo Hospital de Pronto Socorro da Capital, que era o Heuro, mas que vai mudar de nome. Nessa semana ficou pronto o estudo feito por empresa especializada para se optar pela melhor forma de construção. Na maioria dos quesitos analisados, o sistema BTS ficou à frente de uma eventual Parceria Público Privada e, muito mais, caso a obra fosse erguida pela forma tradicional, ou seja, pelo Estado. Nesse caso, o risco maior é que, se fosse essa a opção, o Hospital não estaria concluído antes de 2029. Os últimos detalhes estão sendo discutidos quase que diariamente, pelas equipes do governo, à frente o secretário da saúde, Fernando Máximo.

AGORA, A CORRIDA É CONTRA O TEMPO

Num desses encontros, em que foi conhecido o relatório sobre a possibilidade da escolha do sistema BTS, por todas as suas vantagens, reuniu nada menos do seis secretários, três superintendentes e vários técnicos especializados no assunto. Há, no governo rondoniense, uma decisão importante em relação ao assunto: fazer tudo o que for necessário para que o novo Pronto Socorro fique pronto o mais breve possível, já que a capacidade do João Paulo já estourou faz muito tempo. A situação envolve muita gente do comando das principais secretarias envolvidas no projeto (Sesau, Casa Civil, Sefin, Sepog, Supel, PGE, DER, Controladoria Geral e outros e a luta contra o tempo é tão intensa que, dias atrás, faltou energia no prédio. Mesmo assim a reunião não parou, tudo às escuras e sem ar condicionado. Há pressa! Agora, tudo vai ser encaminhado às mãos do governador Marcos Rocha, para que ele decida. A Assembleia, aliás, já aprovou o projeto para que a obra saia do papel. O que espera é que a fase de reuniões termine logo e que as coisas passem para a ação, o mais breve possível. Antes que o João Paulo II exploda, de tantos pacientes que tem que atender, com tanta gente no chão, mesmo com sua estrutura que seria para pouco mais de uma centena de doentes…

PF TIRA PODRIDÃO DEBAIXO DO TAPETE

Mais uma levantada de tapete, mais uma podridão descoberta. Todos os dias a Polícia Federal anuncia operações país afora, prendendo suspeitos de roubalheira, de desvio de dinheiro público, de falcatruas. Em alguns casos, pode até haver algum exagero, mas no geral as ações da PF são para o que se poderia chamar de saneamento básico, na roubalheira generalizada que se instituiu no país e que teve seu ápice com a maior quadrilha já descoberta em todos os tempos, liderada pelo ex presidente Lula, fartamente comprovado na Justiça. Nesta quarta, a PF descobriu mutretas do Incra, em Rondônia, prendendo vários funcionários e amigos deles, suspeitos de desvios em cursos que deveriam beneficiar pelo menos 900 pessoas. Tem também rolo de documentação ilegal de terras, uma velha história que todos conhecemos. Ainda bem que temos um Ministério Público atuante, uma Polícia Federal eficiente e um Judiciário atento. Quando não extrapolam de seus poderes e executam todas as operações respeitando as questões legais, essas instituições nos enchem de orgulho. Não fosse elas e a imensa maioria dos seus membros, estaríamos jogados nas mãos de corruptos e corruptores, que poderiam destruir nossa Nação.

PERGUNINHA

Não está na hora dos que discursam em defesa dos indígenas, ao menos ajudarem a impedir que a Casa do Índio, na Capital, caia sobre a cabeça deles?

Fonte: Sergio Pires
TAGs: ,


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email

Banner publicitário Doutor Potência