Terca-Feira, 25 de Fevereiro de 2020

Pai e madrasta são presos suspeitos de matar criança de 3 anos e enterrar

segunda-feira, 20/01/2020 às 10h20min
Pai e madrasta são presos suspeitos de matar criança de 3 anos e enterrar

Um casal foi preso na manhã deste domingo (19), por volta das 10h, no município de Nova Olinda do Norte, distante a 130 quilômetros de Manaus, suspeitos de terem matado Luiz Henrique dos Santos Oliveira, de três anos. O menino era filho apenas do suspeito.

Conforme o investigador Humberto Teixeira da 47ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Nova Olinda do Norte, o corpo da criança foi encontrado em avançado estado de decomposição, na noite do sábado (18), por volta das 22 horas, atrás da casa do casal localizada no quilômetro 11 da estrada do Curupira, área rural de Nova Olinda do Norte.

Segundo o investigador, o corpo do menino apresentava vários hematomas e sinais de violência. Ele destacou que parentes da suspeita revoltaram-se ao tomar conhecimento da situação.

“Tanto o pai quanto a madrasta eram viciados e conhecidos aqui na cidade. A mãe da criança mora em Manaus. O pai não tem parente aqui [em Nova Olinda do Norte] assim como também a vítima. A família da madrasta mora próximo ao local, mas não sabiam do fato. Após tomarem conhecimento, os parentes ficaram revoltados”, afirmou Teixeira.

Após o casal ter sido preso pelos policiais civis do município, populares se concentraram próximo a delegacia ainda na manhã deste domingo, a fim de adentrar a unidade policial.

A dupla está sendo transferida de Nova Olinda do Norte para Manaus pela Polícia Civil, a fim de evitar qualquer risco a integridade física das duas pessoas. “Estamos levando para Autazes e de lá, o casal será levado para Manaus. A população ficou muito revoltada por conta homicídio hediondo”, destacou ainda a autoridade.

Fonte Boa

Na sexta-feira (17), em Fonte Boa, município distante 678 quilômetros de Manaus, um suspeito de estupro contra uma criança foi esquartejado e queimado por uma multidão, após vândalos invadirem e depredarem a delegacia onde estava o preso, e o arrastarem para fora da cela.

Fonte: A Crítica


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email