Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020

Morena Problemática e membros do ´Conselho Final´ responderão por homicídio de rival do PCC, no Orgulho do Madeira

Polícia - terça-feira, 26/05/2020 às 15h32min
Morena Problemática e membros do ´Conselho Final´ responderão por homicídio de rival do PCC, no Orgulho do Madeira
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo do Estado de Rondônia sobre o combate ao Coronavírus.

Os integrantes da facção Comando Vermelho identificados por Elton Lúcio da Silva, vulgo “BAD BOY”, Hiasmim Carvalho da Silva, vulgo “Morena Problemática”, Ramon Pereira de Oliveira, vulgo “RM”, Edivaldo Venuk Bandeira, vulgo “CITROEN”, Felliphe César da Silva, vulgo “Koringa”, Wesley Lima Tavares, vulgo “BAÉ” e Aline Miranda Balarez, vulgo “MIRANDA”, foram denunciados pelo Juízo da 1ª. Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho, e vão sentar no banco dos réus para serem julgados pelo assassinato de Jader Feijó Falcão, 22 anos, ocorrido no dia 8 de maio de 2019, no Orgulho do Madeira, zona Leste da capital.

A vítima foi morta quando tomava banho no banheiro de seu apartamento e pertenceria a uma facção rival. Todos irão responder pelo crime de homicídio duplamente qualificado, previsto no art. 121, § 2º, incisos I (torpe) e IV (recurso que dificultou a defesa – surpresa), na foram do art.29, ambos do Código Penal. A data do julgamento ainda não foi marcada e todos os acusados do crime estão presos.

Segundo a Polícia Civil, responsável pelas investigações, o grupo possuía um grupo no aplicativo denominado ´Conselho Final´, onde se comunicavam e faziam suas tramas e onde foi dada a ordem para a execução do crime. Foi pelo aplicativo que a vítima foi apontada como rival da facção e que deveria ser eliminada, restando aos membros a execução das tarefas para que o plano desse certo. E assim foi feito.

A missão foi repassada para os membros Koringa, RM e Baé. Koringa entrou em contato com o chefe da facção, Bad Boy que ordenou a morte da vítima, com a anuência da Morena Problemática. Coube à acusada Miranda a identificação da vítima através de fotos e endereço que repassou as informações a Baé. No dia do crime, Koringa mobilizou RM, Citroen e Baé para executarem Jader feijó.

Ao chegarem na residência da vítima KORINGA arrombou a porta, tendo em seguida se dirigido a lateral para empurrar o aparelho de ar condicionado, com o intuito de evitar que Jader empreendesse fuga pela janela.

A execução da vítima foi acompanhada por celular. Hiasmin ligou para Baé e queria ouvir os disparos da execução da vítima, feitos por CITROEN e RM.

Fonte: O Observador


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email

Banner publicitário Doutor Potência