Médico atacado por agente penitenciário está cego e diz ter medo de voltar a Rondônia e ser morto; Vídeo

Geral - sexta-feira, 16/08/2019 às 09h46min • Atualizado 14h10min
Médico atacado por agente penitenciário está cego e diz ter medo de voltar a Rondônia e ser morto; Vídeo

O médico Gladson Siqueira, atacado pelo agente penitenciário Oziel Araújo Fernandes no dia 6 de março, está revoltado com o resultado do julgamento que condenou seu agressor a uma pena de 5 anos. Ele sofreu tentativa de homicídio em frente ao Cemetron, quando o agente jogou soda cáustica em seu rosto. Por conta do ataque ele está cego e faz tratamento em São Paulo , ainda diz ter medo de ser morto.

Em vídeo divulgado em redes sociais, o médico acusou a esposa de Oziel, com quem, segundo as investigações teria um caso. Hoje ele a chama de viúva negra. Sobre o agente, afirmou estar marcado para ser morto em razão da pequena pena imposta a Oziel. “Vocês acham que ele não vai vir atrás de mim para terminar o serviço. Me tornei uma presa fácil. Claro que ele vai vir atrás de mim”, disse.

Impunidade

Com medo, ele pede ajuda para as autoridades do Estado para que reveja o caso, e coloque o agente na cadeia. Sobre o resultado do julgamento do agente penitenciário, o médico diz que se sentiu injustiçado, e disse que foi um caso de impunidade e estimulação ao crime.

Ele questionou o fato de o júri ter entendido que Oziel agiu sob forte emoção, afirmando que o crime foi tensional e premeditado. Indignado, o médico disse que esperava uma pena de 15 a 20 anos de prisão para o agente que tentou tirar sua vida. “O Oziel tem que ficar na cadeia porque ele tinha a intenção de me matar quando jogou soda cáustica no meu rosto”, diz.

O médico confessou ter mantido um relacionamento com a esposa do agente penitenciário. Ele disse também, que foi alertado por várias vezes pela própria mulher do agente, a que ele hoje chama de viúva negra, a tomar cuidado, afirmando que Oziel tinha ódio do médico. “Ela queria fazer comparações sexuais entre eu e o esposo dela “, disse o médico no vídeo.

Por saber que Oziel está respondendo o crime no regime semiaberto, o médico relatou ter medo de voltar para Rondônia, e ser morto pelo agente penitenciário. “Ele vai me procurar para terminar o serviço. Como eu estou cego, eu me torno uma presa fácil para Oziel terminar o que ele começou”, desabafou.

Gladson relatou ainda, que era perseguido por Oziel, e a mulher do agente teria passado todas as informações sobre onde o médico trabalhava. Ele relata, que que a esposa do agente penitenciário marcou cinco encontros com ele, mas Gladson não foi. “Era tudo armação para quando eu chegasse no local, o agente fizesse algo comigo. A mulher dele me mandava mensagens, e mostrava para Oziel dizendo que eu estava seduzindo-a”, relatou.

CONFIRA O VÍDEO:

Fonte: Rondoniagora


2 Comentários

  1. Wesley disse:

    Poxa galera que situação hein!!! Mas, meu comentário é com relação à edição do texto… Informação deve ser levada a sério em todos os sentidos, atentem-se mais aos erros de português… Tem muitos aí e são gritantes!! Perdem credibilidade com isso!!

    • Boa tarde, Wesley.

      Revisamos o texto e os erros em questão foram considerados e corrigidos. Agradecemos a observação e ressaltamos que erros como estes são passíveis de acontecer sem que descredibilize a notícia ou até mesmo o site.

      Novamente agradecemos pela observação !

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email