Advogados emitem nota de repúdio ao site G1 pela ofensa à menino de 9 anos

Brasil - segunda-feira, 09/09/2019 às 09h13min • Atualizado 09h31min
Advogados emitem nota de repúdio ao site G1 pela ofensa à menino de 9 anos
Movimento Advogados do Brasil emite nota de repúdio ao G1

O Movimento Advogados do Brasil publicou neste final de semana uma nota de repúdio ao site G1, em decorrência do ataque feito ao menino Ivo Cezar Gonzaga, de nove anos de idade, que desfilou com o presidente Jair Bolsonaro no 7 de setembro.

A agressão foi realizada na página oficial do site no Facebook e a notícia viralizou rapidamente pelas redes sociais.

O movimento conta com mais de 5000 advogados que se colocaram à disposição da família do garoto para ajudar juridicamente, sem cobrar qualquer honorário, na reparação do dano moral sofrido, caso a família entenda necessário.

ENTENDA O CASO

Durante a noite do sábado (7), o facebook do G1, portal de notícias da Globo, usou o Facebook para fazer um comentário ofensivo a Ivo César Gonzales, menino de 9 anos que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro no desfile para comemorar o feriado de Independência do Brasil, em Brasília.

Pela rede social, a página oficial do portal de notícias comentou na postagem da matéria em que a criança diz que o desfile foi o “melhor de todos” e escreveu “moleque imbecil. Vai se alfabetizar”.

Em pouco tempo, prints do comentário da página tomaram as redes sociais, e a hashtag “G1 imbecil” ficou no topo dos assuntos mais comentados do Twitter por horas.

O Movimento Advogados do Brasil postou uma nota de repúdio ao ataque feito e se colocou à disposição da família, caso eles queiram tomar medidas judiciais contra o portal.

 

O G1 se pronunciou sobre o caso e disse que repudia a ação e que vai investigar o caso. Ainda não foram divulgadas as medidas tomadas sobre o incidente.

“A conta do G1 no Facebook foi indevidamente utilizada para um comentário ofensivo em um post sobre o menino que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro no desfile de 7/9. O G1 repudia o uso de sua conta e anuncia que vai investigar o ocorrido e tomar as medidas cabíveis”, escreveram.

Fonte: Jornal Rondônia - Edição


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email