ATINGIDOS – Sessão que debate aumento do lago de Santo Antônio é marcada por confusão e protestos

Fonte: JH Notícias

Quarta-Feira, 11 de Abril de 2018 às 19:23

Compartilhar matéria:

A sessão plenária que delibera a autorização do legislativo para o aumento da cota do reservatório da usina de Santo Antônio na manhã desta quarta-feira (11) na ALE/RO, registrou momentos de tensão entre a comunidade e parlamentares. O presidente da casa, Maurão de Carvalho (PMDB) chegou a solicitar que um ribeirinho fosse retirado com sua família do auditório.

Morador de uma comunidade afetada pela já atual elevação do lago no distrito de Jacy-Paraná, o homem envolvido na confusão chegou a ser levado à porta do auditório por seguranças legislativos, porém recebeu apoio dos deputados Hermínio Coelho (PC do B) e Leo Moraes (PTB) e permaneceu no local.

Em decorrência dos ânimos exaltados, o vidro que dá acesso direto do auditório ao plenário teve de ser fechado, fato que aumentou ainda mais a intensidade dos protestos dentro da casa. Caso passe no legislativo, o aumento do reservatório da usina de Santo Antônio terá permissão para inundar uma área superior a sete mil campos de futebol, o projeto foi considerado ilegal pelo Ministério Público Federal – MPF.

A cobrança dos atingidos e da Justiça Federal, que incluem de forma direta e indireta todos os moradores da cidade de Porto Velho, é de que o consórcio responsável pelo empreendimento, ao menos cumpra as determinações e obrigações do acordo inicial que ainda não foi contemplado.

Porém, mesmo com tanta rejeição, a proposta corre sério risco de passar pela ALE/RO, o principal fator é a proposta de compensação que visa o repasse de aproximadamente R$ 1 milhão para mais de 15 municípios rondonienses, em plena véspera eleitoral, os prefeitos das cidades envolvidas estão pressionando os deputados do interior para que aprovem o projeto, mesmo que de forma ilegal.

Contrário à proposta, o deputado Jesuíno Boabaid (PMN) apresentou uma série de levantamentos que comprometem a legalidade da aprovação desse projeto, fato que poderá culminar em suspensão de uma possível decisão favorável à UHE Santo Antônio. Alheios aos reclames da comunidade, os representantes do consórcio sequer se dignificaram a enviar um representante em Audiência Pública promovida sobre o tema recentemente na própria ALE/RO.

O poder executivo estadual também é um dos grandes aliados do consórcio e mesmo com o novo governador, Daniel Pereira (PSB), ao que tudo indica, nada irá mudar.

Os representantes do consórcio Santo Antônio são investigados pela força tarefa da operação Lava Jato, à denuncia coletada pela Polícia Federal aponta que eles teriam concedido milhões de reais em propinas à autoridades públicas e políticas em troca de lobby dentro das instituições fiscalizatórias.

Direção Geral: Vinicius Queiroz
Rua Reverendo Elias Fontes - N°1914, Agenor de Carvalho
Porto Velho/RO. 76820-294
Fone: 69-99993-4921